Carol Gattaz fala sobre carreira e objetivos

Aos 36 anos, a central Carol Gattaz vive um momento especial na carreira. Capitã do Minas, a jogadora recentemente foi eleita a MVP do Sul-Americano de clubes e tem sido um dos destaques na campanha das mineiras na Superliga feminina de vôlei 2017/18. A vitória sobre o Fluminense no último sábado (17), por 3 sets a 1, selou a classificação do time mineiro para semifinal e Gattaz foi eleita, mais uma vez, a melhor jogadora da partida. No confronto, a central ainda atingiu a marca de 150 jogos pela equipe de Belo Horizonte (MG).




 

+ CONFIRA A TABELA COMPLETA DA SUPERLIGA FEMININA DE VÔLEI

Em 2018, a atacante comemora 20 anos de carreira e segue com objetivos traçados e sonhos no voleibol. O próximo desafio já tem data marcada, a primeira partida da série semifinal contra o Sesc-RJ na próxima sexta-feira (23), às 21h30, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG). Carol Gattaz comentou a boa fase no voleibol e seu amadurecimento nas últimas temporadas.

“Vivo um momento incrível na minha carreira. Posso falar que com a experiência aprendo diariamente no vôlei. Achamos que já sabemos tudo, mas agora aprendo o que já deveria ter aprendido há 10 anos. Hoje, com a experiência e a vivência que tive, consigo aliar isso com um bom cuidado de mim, do meu corpo e da minha vida. Acho que isso me ajuda a manter o nível”, disse Carol, que também fez questão e ressaltar o bom ambiente encontrado na equipe mineira.

“O fato de estar numa equipe como o Minas ajuda demais. Esse ano está sendo especial. Somos um time que trabalha junto há três anos. Então, o time todo está numa fase boa. Tenho uma levantadora que confia em mim, o que é muito importante também”, explicou a central, se referindo a Macris, levantadora do time de Belo Horizonte.


A paixão pelo voleibol segue sendo o fator propulsor para a batalha diária de treinos, viagens e jogos. “Eu amo jogar vôlei. O voleibol é a minha vida e o que eu mais amo fazer. Sou uma atleta muito competitiva. Sempre gostei dos desafios e de ganhar. Isso me move dia a dia. Qualquer campeonato vou entrar para fazer o meu melhor e conquistar o título. O meu pensamento sempre é esse. Eu amo jogar voleibol e enquanto puder, vou jogar”, afirmou Carol.





%d blogueiros gostam disto: